E-inscrição: Unindo Pessoas Através de Experiências Enriquecedoras

Receba conteúdos e ferramentas para transformar o modo com que você gerencia seus eventos!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Descubra como fazer uma pesquisa de satisfação para eventos

Descubra como fazer uma pesquisa de satisfação para eventos

A promoção de eventos, como palestras, congressos e workshops, é uma boa forma de construir credibilidade para a empresa, captar contatos e transmitir conhecimento para o seu público. Porém, um estágio importante nesse processo, que nem sempre recebe atenção, é a pesquisa de satisfação para eventos. A qualidade do feedback pode determinar se haverá eventos futuros ou se será necessário fazer mudanças para melhorar a relevância da oferta.

Pesquisas de qualidade são algo comum na maioria dos negócios. Porém, quando falamos de um evento, a dinâmica se torna um pouco diferente de um questionário interno. Afinal, você pode ter que lidar com grupos bem diferentes do normal. Entender como esse processo funciona e como planejar sua pesquisa é fundamental para que ela gere resultados.

Pensando nisso, trouxemos aqui alguns pontos que você deve considerar ao desenvolver sua pesquisa de satisfação para eventos. Acompanhe!

Proponha a avaliação no momento certo

O primeiro erro que você deve evitar é entregar um questionário para seus visitantes durante o evento. Essa pode ser a única forma de garantir que todos recebam uma cópia da pesquisa, mas é a pior maneira de conseguir um retorno efetivo. Se a sua palestra for interessante e útil, ninguém se desviará dela para preencher o questionário, sendo mais provável que se esqueçam de responder após a apresentação.

A melhor alternativa é enviar qualquer pedido de feedback após o término do evento. Colete as informações de contato dos presentes, caso já não tenha feito isso anteriormente, e envie um e-mail com um formulário virtual. Se quiser aumentar ainda mais sua taxa de resposta, você pode enviar outras mensagens ou mesmo oferecer uma recompensa para quem preencher o questionário.

Dê preferência a um formato prático

Ao planejar sua pesquisa de satisfação para eventos, é importante ter em mente o tempo de resposta e o tempo de análise do conteúdo. Se o seu público leva tempo demais para responder cada pergunta ou o questionário como um todo, é mais difícil conseguir retornos. Se houver muitas questões discursivas, você terá que ler e avaliá-las qualitativamente, o que consome muito tempo.

Por isso, a maioria desses questionários segue um formato em múltipla escolha, gerando estatísticas rápidas sobre as respostas. Apenas tenha em mente que, ao planejar as respostas, cada opção deve ser clara e compreensível. Perguntas muito vagas e respostas aparentemente contraditórias podem dificultar a compreensão da questão.

Comece pedindo uma nota geral

Como em muitas outras avaliações, você também pode atribuir uma nota a um evento, de 0 a 10. Pode ser uma resposta reducionista de acordo com a complexidade ou conteúdo da palestra, mas ela ainda possui seu papel dentro da pesquisa de satisfação. Em primeiro lugar, porque é uma pergunta direta e familiar, que ajuda a quebrar a resistência em responder.

Além disso, a nota escolhida costuma definir o tom das seguintes respostas. Alguém que começa dando a nota 8 para seu evento tende a ser mais positivo em relação às próximas perguntas, por exemplo. Isso também ajuda a criar uma escala mais precisa de avaliação, em que os números se refletem em certa quantidade de pontos positivos e negativos.

Destaque os componentes principais do evento

Ao longo da sua pesquisa de satisfação para eventos, sempre inclua questões voltadas especificamente para determinados conteúdos da palestra ou workshop. A estrutura do local era satisfatória? O atendimento foi eficiente? A localização era de fácil acesso? As orientações para os visitantes foram eficientes? O conteúdo apresentado atendeu às expectativas?.

Você pode pedir avaliações para a qualidade de cada componente, ou mesmo perguntar se deve manter certas ideias que, nesse momento, ainda são experimentais. Isso ajuda a segmentar o feedback, tornando-o mais objetivo e fácil de analisar posteriormente.

Inclua uma ou duas perguntas mais abertas

Como já mencionamos, questões discursivas devem ser evitadas, pois consomem muito tempo tanto para serem respondidas quanto para serem avaliadas. Porém, é impossível prever todas as opiniões, críticas e sugestões que seu público pode ter diante do seu evento. Sendo assim, é necessário um espaço para esse tipo de conteúdo.

A melhor forma de fazer isso é limitar cada formulário a uma ou duas questões abertas e discursivas. Dessa forma, você terá o espaço necessário e ainda manterá um questionário prático e rápido. As questões em si podem ser simples, como “o que você sugere para melhorar o evento?” ou “quais aspectos você acha que devem mudar e por que?”.

Evite induzir a uma resposta específica

Esse problema não é específico da pesquisa de satisfação para eventos, mas sim algo recorrente em muitas formas de questionamento. Alguns formatos de pergunta acabam induzindo o leitor a uma resposta predeterminada, em geral uma que favorece quem está fazendo a pergunta.

Por exemplo, em vez de perguntar “qual é sua nota para o evento?” você pode induzir o leitor a uma resposta mais positiva dizendo “quão produtivo foi seu tempo na palestra?” ou “quão satisfeito você está com nosso workshop”. São diferenças sutis, mas que podem dificultar uma resposta precisa.

Não há uma fórmula para evitar questões indutivas. Você terá que redigi-las com cuidado e, de preferência, ter outra pessoa revisando a forma como o questionário é construído.

Analise os dados e aprimore seu questionário

Por fim, mas não menos importante, o feedback do seu público não deve ser utilizado apenas para aprimorar seus próximos eventos, mas também para melhorar as perguntas em si. É bem provável que você receba algumas opiniões caso suas perguntas não sejam claras o suficiente, o que é um ponto de partida para melhorar o texto dos formulários.

Mesmo que não haja um feedback direto sobre o tema, você pode tirar conclusões a partir das estatísticas. Por exemplo, respostas inconsistentes em muitas questões pode ser um sinal de que seu texto não está satisfatoriamente compreensível.

Com essas dicas, você já deve estar melhor preparado para desenvolver a sua pesquisa de satisfação para eventos e refinar ainda mais suas palestras e workshops. Quer continuar acompanhando nossos melhores conteúdos? Então assine nossa newsletter e receba em primeira mão as novidades produzidas aqui.

Nós sabemos como ajudar você nessa jornada...

Vem com a gente!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

1 Comentário

  1. Gostei muito das dicas , fui designada para elaborar uma avaliação para um Encontro regional da ESCOLA DOMINICAL, preciso ser concisa e coesa ! Gostei do suporte!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This